Armazenagem de açúcar: como não perder qualidade e garantir ao cliente final um produto perfeito

7 minutos para ler

Movimentando bilhões por ano mundo afora, o açúcar é um dos produtos mais estimados do Agronegócio. Contudo, trata-se de um item que exige cuidados especiais na hora de ser armazenado, visto que fatores climáticos como umidade e temperatura podem causar a perda de sacas inteiras.


Neste sentido, a armazenagem de açúcar é um dos pontos mais importantes e desafiadores para os produtos do adoçante mais popular do planeta. O processo para acondicionar a mercadoria necessita de procedimentos específicos para garantir a sua qualidade e evitar sua deterioração.

Com base nesse contexto, preparamos este conteúdo para que você conheça os tipos de armazenagem e técnicas avançadas para manter a qualidade para exportação. Para saber mais sobre o assunto, continue a leitura do artigo!

Qual é o panorama do mercado de açúcar em 2022?

Estima-se que a safra de açúcar de 2021/2022 alcance a casa dos 186 milhões de toneladas. Em relação ao período, essa quantia representa uma alta de 3,4%, de acordo com as previsões da Diretoria de Agronegócio do Itaú BBA. Ao lado do Brasil, produtores da Europa, Tailândia e Índia devem liderar a produção mundial do adoçante.

Ainda de acordo com a instituição bancária, apenas entre o período de outubro de 2021 a setembro de 2022, em torno de 186,7 toneladas de açúcar serão consumidas em todo o mundo, em um aumento de 1,1% em comparação ao período anterior.

Além disso, se a estocagem do açúcar não for realizada da forma mais adequada possível, há uma série de fatores que podem causar a deterioração do produto, aumentando ainda mais as possibilidades de redução.

O que pode causar a deterioração do açúcar?

No Brasil, existem algumas adversidades que podem ocasionar desperdícios do material, especialmente em termos de estocagem do açúcar, como a falta de conhecimento técnico e inadequação das instalações de armazenagem.

Os produtores também enfrentam desafios devido ao fato de existirem diferentes tipos de açúcar, como o Standard, o Especial Extra, o VHP — que sofrem com a deterioração (perda de brilho, aumento de cor e quebra de cristais) já no processo de secagem — e o demerara que, por ser mais puro, exige cuidados de transporte e armazenamento inteligente. Cada safra tem sua própria peculiaridade, o que significa que o armazenamento também deve ter.

Entre os principais fatores que causam a deterioração e o empedramento do açúcar, podemos citar:

  • mistura de açúcar de diferentes polarizações;
  • falta de assepsia durante o processo de produção;
  • presença e microrganismos;
  • retenção excessiva de umidade da película de mel que recobre os cristais;
  • água de lavagem do açúcar contaminado;
  • tamanho irregular dos cristais.
  • condições anormais do armazém.

Fatores como esses redobram a importância de procurar empresas que realmente ofereçam soluções em armazenamento para a estocagem do açúcar, visto que as condições anormais do armazém, por exemplo, estão entre as principais causas de deterioração e perda de qualidade do produto final entregue ao cliente.

Quais são os tipos de açúcar?

Enquanto matéria bruta, o açúcar não tem condições de ensacamento e armazenamento. Após submetê-la aos processos de secagem — polarização para controle de umidade e temperatura —, obtém-se diferentes tipos de açúcar, sendo os principais divididos em duas categorias:

Branco

  • Standard;
  • Superior;
  • Especial;
  • Especial extra.

Bruto

  • Demerara;
  • VHP (very high polarization).

Após passar pelos procedimentos de secagem, os tipos de açúcar adquirem diferentes características e exigências particulares em termos de acondicionamento e estocagem. Por via de regra, quanto mais puro o açúcar, mais fácil a sua deterioração, o que, consequentemente, exige cuidados de armazenamento mais específicos, como é o caso do demerara que precisa ser estocado em ambientes herméticos com controle de umidade e temperatura, como mencionado anteriormente.

Qual a importância de um armazenamento de alta qualidade?

Como foi dito acima, um armazém de baixa qualidade abre margem para condições anormais de acondicionamento do produto e, por consequência, influencia na qualidade do adoçante, podendo até mesmo levar à perda do mesmo.

Sendo assim, uma das principais soluções para tornar a produção mais eficiente e garantir a sua conservação é a aquisição de uma unidade de armazenamento estrategicamente localizada, já que fatores climáticos e ambientais estão entre os principais causadores da deterioração do material. Sem mencionar o fato de que isso também favorece a comercialização em períodos mais propícios à maximização dos preços.

Felizmente, hoje os produtores podem contar com soluções inteligentes em armazenamento e estocagem do açúcar, como os galpões flexíveis que podem ser montados e desmontados em diferentes locais, acompanhando as demandas e se adaptando às demandas, independentemente de quais sejam os tipos de açúcar.

Como o empedramento do açúcar é um desafio que acompanha o produto, os produtores podem contar com algumas soluções na hora de escolherem a melhor forma de personalizarem seus armazéns.

O paiol, uma das mais comuns estruturas de armazenamento, pode ser substituído por um galpão logístico montado com materiais higiênicos e de alta tecnologia, o que garantirá a qualidade e o estado de conservação do açúcar.

Quais os principais cuidados no armazenamento do açúcar?

Embora não seja considerado um produto perecível, se não for armazenado adequadamente, o adoçante pode perder sua qualidade, já que ambientes de armazenamento com temperatura instável e muita umidade contribuem para a aceleração de seu empedramento do açúcar.

Não é por coincidência que há diversas exigências legais quanto às condições para a estocagem do açúcar. Para manter a sua conservação, o adoçante deve ser armazenado em local seco, arejado e fechado, afastado das paredes, sobre o piso de concreto revestido e coberto com lona plástica.

Uma solução que tem sido aderida por produtores de açúcar é o aluguel de galpões logísticos modulares, como os galpões flexíveis da Reconlog. Além de oferecer custos muito mais atrativos, em comparação aos galpões de alvenaria, esse tipo de armazém móvel pode ser montado em qualquer área (desde que seja plana), o que proporciona muito mais economia e inteligência na hora de transportar o estoque.


Assim, evita-se o “pico de safra”, um problema muito comum neste segmento, que acaba resultando no aumento do frete na hora de movimentar o adoçante para os sistemas de coleta, intermediação ou distribuição.

Outra grande vantagem deste tipo de solução em estocagem do açúcar está no fato de que os galpões flexíveis, como consta no próprio termo, podem ser montados e personalizados de acordo com a demanda da safra em questão, o que resulta na redução de custos e aumenta a eficiência da logística.

Como você pôde ver, a estocagem do açúcar é um dos pontos primordiais em toda a cadeia logística do adoçante mais consumido no mundo. Por se tratar de um produto que necessita de condições de armazenamento bastante específicas, é muito importante que a escolha da solução em armazenagem para a mercadoria considere suas particularidades.

Quer saber mais sobre como a Reconlog pode ajudar o seu negócio com soluções personalizadas em estocagem do açúcar ou outros produtos do Agronegócio? Então, entre em contato com um de nossos especialistas para descobrir como nossos galpões inteligentes podem contribuir com o sucesso de sua empresa!

Posts relacionados
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments